Testemunho de Orlando Branco – Proprietário de uma scooter eléctrica

É o seu primeiro veículo eléctrico?

Sim.

Utiliza como meio principal de transporte?

Sim, inicialmente seria apenas para me deslocar para o trabalho, mas devido ao custo de utilização praticamente nulo e aspectos práticos, uso em praticamente todas as situações.

Quantos KMS em média faz num dia normal?

50km.

A autonomia é suficiente para o seu dia-a-dia?

Sim, perfeitamente. No caso da minha, a autonomia ronda os 70km (cidade e estrada) e a vantagem de poder carregar no local de trabalho permite utilizar a mota sem qualquer tipo de preocupação com o limite de autonomia.

Onde carrega tipicamente a sua scooter eléctrica?

No local de trabalho e em casa ao fim de semana. Na verdade o local de trabalho é o meu local preferido pois a empresa dá essa facilidade e mesmo que carregar a bateria fica a um preço baixíssimo (estimo que fique abaixo de 40 cêntimos por dia) sempre posso dizer que não tenho custo de utilização.

QUER FICAR A PAR DAS ÚLTIMAS NOVIDADES DA MOBILIDADE?

Está satisfeito com a scooter eléctrica?

Muito! Basta fazer as contas para se perceber que é um excelente investimento, mesmo tendo outra mota (a gasolina) que me dá imenso prazer conduzir. Cheguei a pensar se venderia a outra mota mas concluí que ficar com as duas é o melhor dos “dois mundos”, até porque a aquisição da mota eléctrica fica a custo zero! Fazendo as contas, o custo em gasolina, só para deslocação para o trabalho, é de 70€/mês. Depois há as voltinhas de fim de semana que representam mais 20€, ou seja, custo total de 90€/mês só em combustível. O custo total de aquisição e utilização da mota eléctrica é igual ao custo em combustível que tenho tido até aqui, durante os 48 meses referentes ao período de pagamento da mota. Depois de paga, o meu orçamento mensal aumenta em 90€! E ainda existe o incentivo do estado para a aquisição da mota eléctrica que representa mais de 10% do seu custo de aquisição. Assim, não gasto combustível, não poluo, poupo a outra mota, o que equivale também a menos custos de manutenção e até me dá mais prazer pegar nela de vez em quando para uma voltinha diferente. Por fim, fascina-me o aspecto prático. Esta scooter passa no trânsito com a maior facilidade, em cidade é perfeita, em estrada está ao nível de uma boa 125, é divertida e, se por ventura preciso de mais carga de bateria no fim de semana, basta tirar a bateria e carrego em casa.

 

Motociclos mantêm apoio!

Para motociclos eléctricos, está reservado um sub-total de valor 100 mil euros. O incentivo atribuído pela introdução no consumo de motociclos de duas rodas e ciclomotores eléctricos consiste, na atribuição de um valor de 20% do custo do veículo, até ao máximo de 400 euros. Limitado a 1 incentivo por candidato.

Tal como vem acontecendo até aqui, os incentivos serão atribuídos por ordem de candidatura até que o valor destinado ao apoio terminar.

O formulário para as candidaturas aos apoios foi disponibilizada pelo Fundo Ambiental e será exclusivamente online, não sendo aceites candidaturas e respectivos documentos que sejam remetidos por outros meios.

Outra regra relevante: os beneficiários do incentivo passam a ficar obrigados a manter os veículos por um período mínimo de 24 meses e ficam também impedidos de os exportar.

Antes de efectuar a sua candidatura deve consultar o Regulamento clique aqui para saber mais informações.

Clique aqui para o formulário online de candidatura

Para mais informações sobre o

SCOOTERS